Avenida. Rio Branco, 289 - Centro 56.800-000  -  Afogados da Ingazeira / PE

Fone: (87) 3838-1221 
Pároco: Pe. Gilvan Bezerra de Lima


 

AFOGADOS DA INGAZEIRA - Sr. Bom Jesus dos Remédios

Dom Egidio presidiu a Missa da Ceia do Senhor e Lava Pés

Na tarde desta quinta-feira, 13 de abril, aconteceu na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira, a Celebração da Ceia do Senhor com o Rito do Lava Pés presidida pelo bispo, dom Egidio Bisol e concelebrada pelo padre, Gilvan Bezerra.

Este ano, foram escolhidos membros da Pastoral Carcerária para participarem do Rito do Lava Pés, onde o bispo juntamente com o pároco lavaram os pés dos integrantes dessa pastoral.

Dom Egidio explicou porque foram escolhidos agentes da Pastoral Carcerária e qual a importância do gesto de lavar os pés. “Este ano escolhemos um grupo, agentes da Pastoral Carcerária, mas na verdade, eles representam os nossos irmãos encarcerados. É a eles que nós devemos lavar os pés, colocar-nos a serviço. E não deixa de ser um serviço exigente, e às vezes até pesado. Que quando se trata de servir a criança inocente, doente, parece que a gente espontaneamente se oferece, mas para servir irmãos nossos que erraram, cometeram crimes, nem sempre é tão fácil. Mas isso que nós queremos fazer. Porque Jesus não lavou somente os pés dos amigos dele, a exemplo de João que tido como um discípulo amado, mas também lavou os pés de Pedro, que sempre tinha sido teimoso e que poucas horas atrás iria trair Jesus, e também os de Judas, já sabendo que o iria trair. Que esta celebração do Lava Pés nos ajude a entender cada vez melhor o que significa celebrar a Eucaristia, de nos encontrar todos os domingos para partir, e repartir este Pão, Corpo de Cristo, e partilhar entre nós o cálice e sangue Dele, derramado por nós”, concluiu.

Viver a Semana Santa é amar e buscar o próximo, disse dom Egidio

Teve início neste domingo, 9 de abril, com a Missa e Benção dos Ramos, a Semana Santa. Na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira, a Benção dos Ramos aconteceu nas capelas dos bairros e, em seguida, a procissão até a Catedral onde aconteceu a Missa dos Ramos presidida pelo bispo, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelos padres Gilvan Bezerra e Juacir Delmiro.

Dom Egidio disse que viver a Semana Santa é amar e sair de nós mesmos em busca do próximo. “O que quer dizer pra nós vivermos a Semana Santa seguindo Jesus em seu caminho no Calvário, na Cruz e na Ressurreição? Durante a sua vida Jesus amou a todos, curou, consolou, compreendeu e revelou a todas as pessoas a presença de um Deus que se interessa por cada um de seus filhos e filhas. Na Semana Santa, Jesus se doa totalmente, já não tem mais nada para Si, nem a própria vida. Viver a Semana Santa é aprender a amar, a sair de nós mesmos para ir ao encontro dos outros, sobretudo os que são mais distantes, que são esquecidos, que passam necessidades, que precisam de um ombro amigo e um pedação de pão”, disse o bispo. 

Padre Gilvan Bezerra é empossado como novo pároco da Catedral

Aconteceu neste domingo, 05 de março, a posse do padre Gilvan Bezerra como novo pároco da Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira. Padre Gilvan estava à frente da Paróquia da Penha, em Serra Talhada, e agora vai permanecer por oito anos guiando os destinos da Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios.

Várias pastorais, autoridades políticas, deram as boas vindas ao padre no semáforo da Avenida Rio Branco e, em seguida, caminharam até a Catedral onde aconteceu a missa de posse presidida pelo bispo dom Egidio Bisol. Uma caravana vinda de Serra Talhada acompanhou o cortejo.

Dom Egidio destacou que foi uma longa jornada em que foram realizadas dez posses, mas ao final, se mostrou satisfeito e feliz com a aceitação das pessoas que acolheram os novos padres com alegria e festa em suas respectivas paróquias. “Isso mostra que o nosso povo tem maturidade”, finalizou.

Padre Gilvan saudou a todos os presentes e disse que aquele momento estava com sentimentos de alegria, mas também de tristeza. “O fato de iniciar essa nova missão exatamente no primeiro domingo da Quaresma tem sido para mim desde o dia em que a data foi definida, o passo final daquilo que fui chamado. E eis aqui o meu objetivo principal, ser um sinal da presença de Deus no meio de vocês. Se o mesmo Jesus me quis aqui nesta Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios, se o mesmo Jesus me quis iniciando um novo serviço junto com a Quaresma, eu acolho com alegria. Acolho com alegria a missão de caminhar com quem esteja na igreja Catedral e fora dela, ao encontro do Senhor”, disse padre Gilvan.

Um momento marcante durante o discurso, foi quando citou os familiares que estavam presentes e não se conteve ao citar a mãe, recentemente falecida.

Padre Josenildo se despede da Festa do Bom Jesus e faz agradecimentos

Durante o encerramento da Festa do Senhor Bom Jesus dos Remédios na noite deste domingo (1 de janeiro), o pároco padre Josenildo Nunes, fez um discurso de agradecimento pelos 11 anos que esteve à frente da paróquia e durante a sua fala, muitas pessoas que acompanharam a procissão e a missa de encerramento se emocionaram ouvindo os agradecimentos do padre.

Padre Josenildo agradeceu aos bispos dom Luis e Egidio pela confiança depositada em seu nome para conduzir os trabalhos da paróquia e pediu para que todos acolham o novo pároco que assumirá no dia 05 de março. Ele encerrou a sua fala cantando um trecho da música “Amigos para sempre”.

Veja na íntegra o discurso de agradecimento de padre Josenildo:

 

Querido povo de Deus,

 

Esta é para mim uma festa especial, pois com ela estou praticamente encerrando minhas atividades à frente da Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios depois de 11 anos.

Esta é a melhor oportunidade para eu dizer muito obrigado ao povo de Afogados da Ingazeira, pois não terei outra com tantos paroquianos juntos. Lembro aqui todas as pessoas que foram colaboradoras na minha missão, direta ou indiretamente: crianças, os jovens, os casais, os não casais e a todas as famílias, os grupos e as pastorais, os movimentos desta paróquia.

Os agradecimentos por ocasião da festa já os fiz durante o novenário e não vou aqui repetí-los. Desejo tudo de bom para a nova comissão formada por esta que trabalhou em 2016 e mais os casais que foram escolhidos para se juntarem a ela.

Agradeço a dom Luis Pepeu e a dom Egidio Bisol que me confiaram a administração desta paróquia e a animação do povo de que a compõe. O Evangelista João escreveu no capítulo 4,37 – “Na verdade é como diz o provérbio: ‘Um semeia e outro colhe’.”

Pe. Edilberto semeou e eu colhi, mas também eu semeei e o Pe. Gilvan há de colher.

Esta paróquia é um lugar de terra fértil onde o semeador semeia e colhe cem por um.

Aqui aprendi a amar um povo que não conhecia, se falhei ou errei com alguém peço humildemente que me perdoem, pois sou um homem de muitas falhas e pecados. Mas tenho consciência, diante de Deus, que procurei dar o melhor de mim.

O Reino é do Senhor, e a vontade é dEle, que como Maria eu digo: faça-se em mim.

Portanto, peço as orações pela minha nova missão na Paróquia de Nossa Senhora da Penha em Serra Talhada. E convido-os para minha posse dia 24 de fevereiro às 19h.

Tenho dois pedidos a fazer: o primeiro é que acolham com alegria e com braços abertos o Pe. Gilvan Bezerra, pois não há nada mais constrangedor do que chegarmos a um lugar e não sermos bem recebidos. O segundo pedido, digo as pastorais e aos grupos que continuem com o trabalho que vocês vêm fazendo com muito carinho.

Sendo assim: Amigos para sempre é o que nós iremos ser, na primavera ou em qualquer das estações, nas horas tristes nos momentos de prazer, amigos para sempre.

No encerramento da Festa do Bom Jesus, dom Egidio pede pela Paz

Uma grande multidão participou na tarde/noite deste domingo do encerramento da 187ª Festa do Padroeiro de Afogados da Ingazeira, Senhor Bom Jesus dos Remédios. O encerramento também foi marcado pela despedida do padre Josenildo Nunes que em fevereiro estará deixando a paróquia do Bom Jesus para assumir a paróquia da Penha em Serra Talhada.

O encerramento teve início às 17h com a procissão saindo da Catedral. Acompanhada por um grande número de fieis, ela percorreu ruas do centro e de São Sebastião, retornando a Catedral onde aconteceu a missa de encerramento presidida pelo bispo, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelos padres Josenildo Nunes, Monsenhor João Carlos, Juacir Delmiro, Claudivan Siqueira, Wellington Jacinto e Rogério Veríssimo.

Dom Egidio em sua homilia pediu pela Paz, já que o 1 de janeiro é celebrado o Dia Mundial da Paz. “Nós sabemos que o Crucificado cura, cura de verdade e cura de forma definitiva. Ele é o Senhor Bom Jesus dos Remédios, melhor, Ele é o Remédio para os nossos males. Dizia no começo, qual o remédio que vamos pedir hoje, qual é o remédio que precisamos, qual é a doença que nos aflige”, disse.

O bispo concluiu lendo uma mensagem do papa Francisco que pede pela Paz. “Quando sabem resistir à tentação da vingança, até as vítimas da violência podem ser protagonistas mais incríveis de construção da paz. A violência não é o remédio para o nosso mundo dilacerado. Todos desejamos a paz, muitas pessoas a constroem todos os dias com pequenos gestos. Tomara que no meio dessas muitas pessoas que constroem a paz, estejamos nós também. Nada é impossível se nos dirigimos a Deus na oração. Que o Senhor Bom Jesus seja o Remédio para curar aquela violência que se aninha muita vezes dentro do coração das pessoas e dentro de nosso próprio coração”, concluiu dom Egidio.

Ano novo trás novas expectativas para nós, disse dom Egidio na Missa de Ano Novo

Na noite deste sábado, 31 de dezembro, foi celebrada a Missa de Ano Novo na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios em Afogados da Ingazeira pelo bispo diocesano, dom Egidio Bisol.

Dom Egidio disse que todos que estavam reunidos ali, naquele momento, era igual aos outros momentos, e ao mesmo tempo bem diferente, em que a passagem de um ano para outro se nós observarmos não muda muita coisa na nossa vida. E que ao mesmo tempo, trás sentimentos, expectativas novas para cada um de nós. “Deus nos concede o tempo, para que a gente possa experimentar a Sua força salvadora e para que nós possamos também espalhar no mundo o Seu amor, e o Seu projeto de amor. É diante desse nosso compromisso que nós vamos olhar um pouco pra trás para esse ano que está se findando para ver como é que nós procuramos viver a proposta de Jesus em nossa vida pessoal, comunitária, como é que nós colocamos as nossas energias a serviço também para a construção de uma sociedade fraterna, justa e solidária”, disse o dom.

O bispo ainda falou sobre a questão do tempo, refletindo que as horas que não são todas iguais. “É por isso que o tempo que passa, os anos que passam, deve nos ajudar a refletir um pouco sobre isso. Como é que está passando o tempo na nossa vida. Nós vivemos reclamando, não tenho tempo pra nada, e quanto mais a pessoa é preguiçosa ai é que não tem tempo pra nada. E quanto mais a pessoa é atarefada ai encontra tempo para outras coisas. Como é que estamos aproveitando o nosso tempo?”, perguntou o bispo.

Para concluir, dom Egidio disse que a nossa vida, o tempo que temos, não deve ser um círculo, e sim, pautada em uma forma de espiral (mola) que nunca passa no mesmo lugar. “Alguém poderia até dizer, mas todos os anos volta a mesma coisa. Todos os anos vem o Natal, depois vem a Quaresma, depois vem a Páscoa, depois vem Pentecostes, depois de alguns meses depois o Natal, e não é bem assim. Para nós o tempo não é um círculo, que passa no mesmo canto. Se formos fazer uma figura geométrica devemos pensar em um espiral, uma mola. A mola é redonda, mas não passa nos mesmos cantos e toda volta sobe um pouquinho. A nossa vida dever ser assim, nós voltamos sim para todas as celebrações, mas nesse ano que passou deve ter nos ajudado a crescer um pouco mais e que devemos ter chegado ao final desse ano, diferentes do final do ano passado, mais crescidos, mais adultos na fé e mais disponíveis para os serviços na comunidade”, concluiu.  

Natal não deve ser tratado simplesmente como uma lembrança, disse dom Egidio durante a Missa do Galo

Dentro das festividades do Padroeiro Senhor Bom Jesus dos Remédios, neste sábado (24 de dezembro), foi celebrado o nascimento de Jesus com a Missa de Natal (Missa do Galo) que foi presidida pelo bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelos padres Josenildo Nunes, Juacir Delmiro e Rogério Veríssimo.

A missa teve início às 21h e contou com uma grande participação dos fieis que foram participar da Celebração em que se comemora o nascimento do Salvador.

Dom Egidio disse que o Natal trás para todos, independente da fé, sentimentos positivos, um convite para abrir o coração para a fraternidade, um convite para trabalhar pela paz e que esses desejos estão enraizados dentro da nossa própria natureza humana. O bispo ainda afirmou que o Natal tem adversários, citando o consumismo como um exemplo. “Nós percebemos que o Natal encontra muitos adversários, parece uma coisa estranha, mas é assim. Não é todo mundo que deseja a paz. O Natal é ameaçado e tem formas externas que não dependem de nós e que ameaçam o Natal. O consumismo, por exemplo, que já fez do Natal um evento comercial é um inimigo do Natal como nós entendemos e queremos vivê-lo. E precisa muita força para poder resistir a essa onda pesada que nos arrasta também as vezes a entrar nessa perspectiva do consumismo”, disse dom Egidio.

Para finalizar, dom Egidio disse que não podemos tratar do Natal como uma lembrança apenas, pois isso também pode ser considerado um perigo interno. ”Há perigos internos que nascem dentro da própria comunidade e que ameaçam o Natal. Eu queria citar apenas um hoje, que o de tratar o Natal simplesmente como uma lembrança do que aconteceu. O Menino que nasce, nós fazemos a lapinha, é uma criancinha, tudo bem, tudo isso é verdade, mas o Natal é muito mais que uma lembrança. Poderíamos dizer que o Natal nos faz olhar pra frente e não só pra trás. É o anúncio de uma fraternidade que vai além dos gostos, das simpatias. Jesus vem para todos, e nós as vezes teimamos em querer prendê-lo só para nós”, afirmou.

Para o bispo, o nosso papel não é nos enfeitar com a presença Dele (Jesus) que está no meio de nós como professamos, mas de sermos instrumentos para que todo mundo conheça, acolha e experimente a presença e o amor Dele ao seu lado. 

Missa em ação de graças encerra mais uma edição do "Bote Fé" na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios

Com uma Celebração na Catedral que contou com a presença de muitos jovens, terminou no domingo, 16 de outubro, mais uma edição do “Bote Fé” realizado pelo setor juventude da Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios. A missa também foi em ação de graças pelo 2 anos do Grupo Jovem Kairós.

Essa foi a quarta edição do evento que, durante 5 meses, realizou diversas atividades nos bairros bem como na zona rural.

"Agradeço em nome de todos por toda a alegria e benção que temos, criada e fortificada em Jesus. Somos todos peças únicas, especiais e indispensáveis e que a cada novo passo, a cada respiração e pensamento sejamos mais forte nas coisas de Deus", disse José Gomes do Setor Juventude.

Ao final da Celebração, aconteceu o sorteio da rifa de uma moto 0km realizada pela comissão da Festa do Senhor Bom Jesus dos Remédios. A sortuda foi Ana Lúcia do Nascimento Lima, do Sítio Dois Riachos, zona rural de Afogados da Ingazeria.

 

Entronização da Imagem Peregrina da Mãe Aparecida na Catedral aconteceu durante Romaria Diocesana

Ao fundo, fechamento da Porta Santa

Durante a Romaria Diocesana da diocese de Afogados da Ingazeira que aconteceu na manhã desta quarta (12), dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, em que teve o encerramento do Ano da Misericórdia, das Santas Missões Populares e da visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida, também aconteceu a Entronização da Imagem na Catedral de Afogados da Ingazeira. A Imagem agora permanecerá na Catedral, não retornando para a cidade de Aparecida. Também aconteceu o fechamento da Porta Santa feito pelo Vigário Geral da diocese, Monsenhor João Carlos.

À noite, aconteceu a missa pelo dia de Nossa Aparecida e que contou com uma excelente participação dos fieis e devotos da Mãe Aparecida. Após a missa, ocorreu a procissão com a Imagem pelo centro da cidade, retornando a Catedral. O padre Josenildo Nunes presidiu a Santa Missa, concelebrada pelo padre Juacir Delmiro.

ORAÇÃO À NOSSO SENHOR BOM JESUS DOS REMÉDIOS

Senhor Bom Jesus dos Remédios, morrestes na cruz,

para perdoar nossos pecados, para curar nossos males.

Ressuscitastes, para nos dar vida nova da graça,

para conduzir à glória celestial. Ajudai-nos a fazer o bem

sem olhar a quem, a perdoar aos que nos ofendem, a amar

até os inimigos. Dá-nos servir a todos, como irmão, a fim

de que, na verdade, vivamos, desde agora, o vosso reino,

a vossa paz. Assim seja.

Igreja Senhor Bom Jesus dos Remédios

Pe. GILVAN BEZERRA DE LIMA

Nasc.: 23/07/1971

Ordenação12/12/1997

Função: Pároco

Endereço: Av. Rio Branco, 289- Centro.

Cep: 56.800-000 Afogados da Ingazeira/PE

Fone: (87) 3838-1221 

E-mail:

gilvanbezerra@libero.it