Paróquias de São Francisco e Bom Jesus dos Remédios abrem série de romarias ao Santuário de Solidão

Teve início neste domingo (30) a Romaria Diocesana em comemoração aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul.

A Igreja no Brasil está em festa! Por ocasião do Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) instituiu o Ano Nacional Mariano, que dará início em 12 de outubro de 2016, Solenidade da Padroeira do Brasil, concluindo-se no dia 11 de outubro de 2017. É um tempo favorável para contemplar Maria como modelo de fé e seguimento do Cristo.

A diocese de Afogados da Ingazeira decidiu celebrar esse de Jubileu, realizando romarias até o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, em Solidão. Até o mês de dezembro haverá várias romarias de 23 paróquias da diocese. A abertura aconteceu com as paróquias do Senhor Bom Jesus dos Remédios e São Francisco, ambas em Afogados da Ingazeira.

Houve a concentração no portal da entrada da cidade e logo em seguida, caminhada até a Gruta onde aconteceu a concelebração. Estiveram participando o pároco de Solidão, Pe. Genildo Herculano, o pároco da Catedral (Senhor Bom Jesus dos Remédios), Pe. Gilvan Bezerra, o vigário paroquial, Pe. Juacir Delmiro e o pároco de São Francisco, Pe. Antônio Orlando.

A próxima romaria acontece no dia 21 de maio, com as paróquias de Nossa Senhora da Penha (Serra Talhada) e São Judas Tadeu (São José do Egito).

ORAÇÃO À SÃO FRANCISCO DE ASSIS 

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.