Stella Maris: Diocese apresenta histórico e melhorias do Centro de Formação Pastoral, em Triunfo

 
 
DIOCESE DE AFOGADOS DA INGAZEIRA
Cúria Diocesana
 
 
 
Rua Dr. Roberto Nogueira Lima, 366 — Centro 56800-000 Afogados da Ingazeira - PE / Brasil
Fone/Fax: (87) 3838-1582 Email.: diocesedopajeu&hotmail.com
 
 
 
 
Afogados da Ingazeira, 01 de setembro de 2018.
 
 
Caros diocesanos,
A paz do Senhor!
 
Diante de notícias veiculadas recentemente e que considero, no mínimo, parciais, desejo apresentar algumas informações objetivas a respeito do “CENTRO PASTORAL DIOCESANO STELLA MARIS” em Triunfo.
 
1. UM POUCO DE HISTÓRIA
 
No ano de 1944, a Diocese de Pesqueira doou o Sítio Horta, em Triunfo, à Sociedade Franciscana Maristella para a construção de um “estabelecimento de educação para meninas e moças”. A cláusula segunda da doação dizia: “Se a Donatária, voluntariamente, abandonar o imóvel doado ou suprimir o estabelecimento educacional a que se refere a cláusula anterior, a presente doação ficará sem efeito algum, revertendo de pleno direito e sem indenização alguma, à outorgante doadora, o aludido imóvel com todas as suas benfeitorias e edificações que a donatária tiver feito”.
 
A Sociedade Franciscana Maristella foi, aos poucos, construindo no Siítio Horta um prédio majestoso e se dedicou por muitas décadas, com competência e generosidade, à educação de moças da nossa região, inclusive em regime de internato. Por serviço tão relevante, nossa Diocese sempre foi muito grata às Irmãs que se sucederam ao longo dos anos na administração da Escola Stella Maris.
 
Em 08 de agosto de 2005 a Associação Franciscana Maristella do Brasil, resolveu encerrar as atividades da Escola Stella Maris, em Triunfo - PE. Consequentemente, o Conselho Provincial das Franciscanas de Maristella, cumprindo a cláusula segunda da doação, devolveu à Diocese de Afogados da Ingazeira o referido imóvel.
 
 
2. O CENTRO PASTORAL DIOCESANO STELLA MARIS
 
A partir dessa data, a propriedade e a responsabilidade sobre o “Stella Maris” passou à Diocese de Afogados da Ingazeira, que resolveu transformar o imóvel em Centro Pastoral Diocesano, visto que não dispunha ainda de um espaço conveniente para tal finalidade. Foi preservada, de forma coerente, a finalidade educativa para a qual tinha sido adquirido e doado, na década de 40, o Sítio Horta em Triunfo. Dentro dessa perspectiva foram definidas as novas finalidades do imóvel:
 
- Acolher os encontros pastorais (reuniões, assembleias, retiros, dias de convivência e descanso etc ...) de nossa diocese e de outras que o desejarem;
 
- De acordo com a preocupação com a formação integral da pessoa, oferecer o espaço para atividades educativas e culturais de outros grupos e associações de promoção humana, num diálogo fecundo com outras instancia da sociedade, de modo particular sindicatos e ONGs;
 
- Parte do prédio seria alugada à Prefeitura Municipal de Triunfo, para o funcionamento de uma escola ou outras atividades compatíveis com a finalidade do Stella Maris;
 
- Em último lugar, e dependendo da disponibilidade de espaço, poderia acolher pessoas e grupos que desejassem passar um tempo de descanso e lazer, num lugar acolhedor e tranquilo perto do centro da cidade.
 
3. A REFORMA DO CENTRO PASTORAL DIOCESANO STELLA MARIS
 
A mudança de finalidade - de Escola para Centro Pastoral — exigia também modificações na estrutura “física” do prédio. Bem sabendo que, do pondo de vista afetivo, qualquer detalhe era muito importante para quem viveu nesse ambiente, optamos por criar um espaço vivo e funcional à nova finalidade. À partir de tal convicção, a Diocese preparou um cronograma de intervenções, que vem realizando de forma compatível com as próprias forças.
 
Elencamos aqui as intervenções mais significativas até agora realizadas:
 
Fachada:
Conservação da fachada - reforma da recepção no térreo - no 1º andar, reforma dos quartinhos e construção de 4 banheiros.
 
Pátio da Capela:
Manutenção da capela - no térreo: construção da lavanderia e rouparia, - reforma do espaço para funcionários; no 1º andar: reforma dos quartinhos e construção de 6 banheiros
 
Anexo à direita da Capela: '
Recuperação do telhado e colocação do forro em PVC - nova instalação geral hidráulica e elétrica - adaptação de um espaço, atrás do anexo, para estacionamento.
 
No térreo: reforma de duas salas para pequenos encontros, com 2 banheiros - construção da escada de acesso ao 1º andar - no 1º andar: construção de 14 apartamentos
 
Ala direita do pátio interno:
Recuperação completa do telhado - forro geral em PVC - nova instalação elétrica e hidráulica. Redistribuição do espaço: no térreo: reforma dos refeitórios - construção de um bloco de banheiros: 5 masculinos e 5 femininos - reforma da escada de acesso ao 1º andar.
 
No 1º andar: construção de um auditório para 100 cadeiras - duas salas para atividades de grupos - secretaria da Escola de Formação Pastoral - depósito de materiais e equipamentos — construção de 17 apartamentos.
 
Ala esquerda do pátio interno:
Recuperação do telhado - retirada do forro em brasilit - recuperação do salão da frente no 1º andar Bloco do auditório:
Recuperação do auditório - retirada do telhado com coberta de brasilit
 
Atualmente: estamos trabalhando na substituição do telhado acima do auditório com tesouras em madeira e telhas de barro e seguiremos com a recuperação das salas no 1º andar na ala esquerda. Os trabalhos de reforma nunca pararam nesses 13 anos e irão continuar, de acordo com a necessidade e a disponibilidade financeira da diocese, pois um prédio da segunda metade do século passado exige manutenção constante.
 
Prevemos, inclusive, abrir um portão na parte traseira do imóvel (para isso a diocese já adquiriu um lote de terra) para favorecer o acesso ao Centro Pastoral Diocesano sem passar pelo centro da cidade, sobretudo nos dias de feira.
 
 
4. UTILIZAÇÃO DO CENTRO PASTORAL DIOCESANO STELLA MARIS
 
Entendemos que o Centro Pastoral Stella Maris deve ser um espaço vivo, promotor de muitas atividades religiosas, educativas, pastorais, lúdicas.
 
Em forma permanente, continua funcionando uma Escola Municipal, na ala esquerda. A partir deste ano, ao lado do pátio da capela reside um padre e alguns jovens da Fraternidade “Santa Maria dos Anjos”.
A casa continua acolhendo nossas atividades pastorais, podendo hospedar até 100 pessoas, nas assembleias diocesanas e outros eventos de maior porte.
 
Só a título de exemplo, no primeiro semestre de 2018 foram realizados encontros da Legião de Maria, dos Ministérios de Música na diocese, da Pastoral da Criança, da Pastoral da Pessoa Idosa, dos Zeladores da OVS, dos Animadores da Campanha da Fraternidade, o Seminário Regional de Fé e Cidadania, o Retiro dos Padres, o Retiro dos Seminaristas, o Retiro das Ofíicinas de Oração e Vida, o Curso de Formação Pastoral, a Assembleia Diocesana de Pastoral, o Retiro do Clero de Salgueiro, entre outros...
 
Alguns encontros pastorais, ou outros eventos, em nível regional, realizados no Stella Maris, trazem para Triunfo pessoas de outros estados, tornando-se assim uma “propaganda” para a cidade e, inclusive, com um benefício econômico para o lugar. Aliás, o Centro Pastoral Stella Maris é um dos lugares que os turistas não deixam de visitar.
 
Todas as pessoas de fora que passam pelo Centro Pastoral Diocesano manifestam sua satisfação pelo ambiente simples, acolhedor, tranquilo, natural, restaurador. Quando percebem alguma falha, colaboram conversando com os responsáveis da casa, com muito respeito, responsabilidade e boa educação. Frequentemente voltam.
 
 
5. CONCLUSÃO
 
Pensamos que o exposto seja suficiente para mostrar a todos os diocesanos que em momento algum o prédio do Stella Maris ficou abandonado ou em ruína. A Diocese continuará zelando pelo seu patrimônio para que continue sendo espaço e instrumento de evangelização no Pajeú, dentro de sua finalidade como Centro Pastoral Diocesano.
 
Em clima de atenção a todos os diocesanos, pedimos a Maria, “Estrela do Mar” e da Nova Evangelização, Mãe de Deus e nossa, que possamos continuar testemunhando entre nós fraternidade e respeito às instituições e às pessoas, tendo consciência de que estas últimas — as pessoas — são o mais importante.
 
Fraternalmente,
 
 
Dom Egidio Bisol
Bispo diocesano