Avenida. Rio Branco, 289 - Centro 56.800-000  -  Afogados da Ingazeira / PE

Fone: (87) 3838-1221 
Pároco: Pe. Gilvan Bezerra de Lima


 

AFOGADOS DA INGAZEIRA - Sr. Bom Jesus dos Remédios

Padre Gilvam Bezerra preside Missa das Cinzas e abre Campanha da Fraternidade na Paróquia

Para a Campanha da Fraternidade 2019, a Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil (CNBB) escolheu um caminho que depende muito da compreensão individual para ter resultado na luta coletiva: a conscientização dos direitos fundamentais como meio transformador da realidade. Com o tema Fraternidade e Políticas Públicas, a CNBB quer ressaltar, não somente junto aos católicos, que as políticas públicas são uma alternativa para redução desigualdades.
 
A abertura da Campanha da Fraternidade na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios, aconteceu nesta quarta (6), início da Quaresma, o tempo de preparação que antecede a Páscoa, com a Santa Missa presidida pelo pároco, Pe. Gilvam Bezerra.
 
A Campanha da Fraternidade tem como objetivo estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum.

Cada um de nós se torne instrumento da paz que o Senhor trás, disse dom Egidio no encerramento da festa do padroeiro de Afogados

 

Terminou na tarde/noite de terça (1 de janeiro), a 189ª Festa em honra ao Padroeiro de Afogados da Ingazeira, Bom Jesus dos Remédios. Uma grande multidão acompanhou a procissão pelas ruas do centro da cidade, retornando para a Catedral onde aconteceu a concelebração presidida pelo bispo, dom Egidio Bisol, e concelebrada por vários padres da diocese.

O bispo, em sua homilia, disse imaginar o porquê dos antepassados terem escolhido o nome do ‘Senhor Bom Jesus dos Remédios’ para ser o padroeiro. Para ele, já sentiam muitas coisas que nós, nos dias atuais já sentimos, como a nossa fragilidade, a nossa fraqueza e, os nossos pecados. “Eu acho que escolhendo esse título Senhor Bom Jesus dos Remédios, eles queriam expressar a própria fé, o primeiro lugar onde devemos procurar remédio bom e eficaz é Ele. Ele não de qualquer jeito, mas Ele em um momento em que revela da forma mais plena o seu amor dando a Sua própria vida”, disse dom Egidio.

Para concluir, o bispo falou da paz, já que o primeiro dia do ano é o Dia Mundial da Paz, e disse que não podemos ter uma atitude de destruição e que a paz no mundo todo exige entre vários fatores, respeito ao meio ambiente, cuidado com as coisas e com a casa comum. “Vamos pedir hoje ao Senhor Bom Jesus dos Remédios, remédios para que possamos viver realmente nessa paz consigo mesmo, com o outro e com a criação. De tal forma que como cantava São Francisco, cada um de nós se torne cada vez mais instrumento da paz que o Senhor trás. Que o Senhor Bom Jesus dos Remédios nos ajude nesta tarefa”, conclui o bispo. 

Dom Egidio preside Missa do Galo na Catedral

Na segunda noite do novenário da festa do Senhor Bom Jesus dos Remédios, aconteceu a missa da Vigília de Natal na Catedral, presidida pelo bispo, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelo padre Gilvam Bezerra.
Durante a celebração da tradicional Missa do Galo, o bispo fez uma reflexão sobre o verdadeiro sentido do Natal através das leituras que foram proclamadas durante a celebração. “Precisamos viver o Natal não só neste espírito de fraternidade, de caridade, de ajuda, de confraternização. Precisamos ver um Natal, nós cristãos, em comunhão com Jesus. E a comunhão é uma coisa muito profunda e séria, não é só um sentimento vago, ela é um compromisso a viver em sintonia”, disse o bispo.
 
Dom Egidio encerrou explicando que no Natal, Jesus não veio para reinar, veio para servir, e que também não veio para mandar, e sim, tornar-se servo, ou seja, alguém que se coloca a disposição das necessidades dos outros.

Imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida foi entronizada na Catedral

Na sexta-feira (12 de outubro) os fieis católicos celebraram o dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira, aconteceu a missa as 18h, em comemoração ao dia da Padroeira do Brasil em que foi colocada em um nicho na entrada principal da Catedral, a Imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida.
 
A Imagem que há dois anos uma grande romaria da diocese foi buscá-la no Santuário Nacional agora vai ficar de forma permanente na Catedral, é o que explica o pároco, Pe. Gilvam Bezerra. “A Imagem ficará nesse nicho de forma permanente, porém, será retirada quando for solicitada por algum padre, ela será retirada, já que a Imagem é peregrina e foi com esse propósito de que ela permaneceu na diocese”, explicou o padre.
 
Também durante a celebração, aconteceu a instituição de novos coroinhas na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios.

Padre Antônio Maria encerra Tríduo em comemoração ao primeiro ano da novena do Divino Pai Eterno, em Afogados da Ingazeira

O padre Antônio Maria encerrou na noite da segunda, 04 de junho, o Tríduo em comemoração ao primeiro ano de implantação da Novena do Divino Pai Eterno na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira.

As festividades tiveram início no sábado (2) com a celebração da Santa Missa na Catedral, no domingo, missa e logo em seguida, show com a cantora Ana Lúcia da Canção Nova. Na segunda, último dia do Tríduo, teve a procissão com a imagem do Divino Pai Eterno saindo da capela de São Sebastião, rumo à Catedral, onde aconteceu a Concelebração Eucarística presidida pelo pároco, padre Gilvam Bezerra, e concelebrada pelos padres, Aldo Guedes, da Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, e Antônio Anchieta que também está atuando na referida paróquia.

Após a missa, finalmente chegou um dos momentos mais aguardados pelos que estavam presentes: a participação do Pe. Antônio Maria. A emoção dos presentes de cantar junto com o padre, marcou a noite de encerramento das festividades ao Divino Pai Eterno. Padre Antônio Maria iniciou sua participação cantando a música "Emoções" de Roberto Carlos, sendo bastante aplaudido.

 

Dom Egidio preside missa de Corpus Christi na Catedral de Afogados da Ingazeira

O bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Egidio Bisol, esteve presidindo nesta quinta, 31 de maio, a missa de Corpus Christi na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios.

Dom Egidio falou da importância do Dia de Corpus Christi para a Igreja. “A festa de hoje, é uma festa muito importante e bonita para a Igreja e também a presença de vocês é um sinal disso e que a cada ano vem crescendo, porque vamos entendendo um pouco mais e aumentando a compreensão do sentido das coisas e o sentido dessa festa”, disse.

Após a missa, aconteceu a procissão com o Santíssimo pelo centro da cidade, com três paradas em residências que residem idosos que estão impossibilitados de comparecer à Santa Missa na Catedral.

Estiveram concelebrando, os padres Gilvam Bezerra, pároco, e Juacir Delmiro, reitor do Seminário de Filosofia.

Acreditar em Jesus Ressuscitado significa deixar-se guiar pela Sua luz, disse dom Egidio na Vigilia Pascal

Neste Sábado de Aleluia (também chamado de Sábado Santo), aconteceu a Virgília Pascal, na Catedral de Afogados da Ingazeira. Este sábado é um dia de esperança, na certeza da ressurreição do Senhor. Durante o dia, não há missa nem outras celebrações litúrgicas, pois trata-se de um momento de silêncio e oração. O Senhor está sepultado. A Vigília Pascal, uma extensa celebração, foi presidida pelo bispo diocesano, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelo pároco, Pe. Gilvan Bezerra e foi dividida em Liturgia da Luz, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística.

Na Liturgia da Luz, o bispo abençoou o fogo que acendeu uma grande vela, chamada de Círio Pascal. O Círio, que representa Jesus Ressuscitado, é todo decorado com símbolos religiosos, como o da primeira e da última letra do alfabeto grego – Alfa e Ômega. Estas letras indicam que Jesus é o início e o fim de tudo, como ensina a Bíblia. Cinco cravos representando os cincos ferimentos na cruz – dois nas mãos, dois nos pés e um na lateral do corpo.

Em seguida, o bispo abençoou a vela com orações e entrou na igreja, que continuou apagada. Neste momento, cada pessoa acendeu a sua vela a partir do Círio que passou pelo corredor da Catedral e, aos poucos, foi ficando toda iluminada.

Depois, aconteceu a longa Liturgia da Palavra, com lições do Antigo e do Novo Testamento, mostrando o projeto de salvação de Deus desde o episódio do Mar Vermelho até a ressurreição de Jesus. Então se voltou a entoar o Glória e procedeu-se a Liturgia Batismal: ladainha, bênção da água, renovação das promessas do Batismo e aspersão. Por último, a Liturgia Eucarística, onde o altar foi preparado novamente para o banquete da Eucaristia.

Durante a reflexão da Vigília Pascal, dom Egidio falou sobre em acreditar no Cristo Ressuscitado se deixar guiar pela Sua luz. “Acreditar em Jesus Ressuscitado significa deixar-se guiar pela Sua luz, até nos tornarmos, nós também, luz para os nossos irmãos. A Liturgia de hoje é também um convite para entendermos que a Páscoa de Jesus sozinha ainda não realiza plenamente a vontade de Pai se não se tornar a nossa Páscoa, a minha Páscoa, a sua Páscoa, a Páscoa da família, da comunidade, da sociedade, a Páscoa do mundo. Renovemos então a nossa fé na Ressurreição do Senhor e renovemos o nosso compromisso de trabalhar para que essa força da Ressurreição de Jesus se manifeste cada vez mais, cada vez melhor na nossa vida”, concluiu dom Egidio.

Liturgia da Paixão foi celebrada na Catedral de Afogados da Ingazeira

Nesta Sexta-feira da Paixão aconteceu a Liturgia da Paixão de Cristo e em seguida a procissão do Senhor Morto. O bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Egidio Bisol e o pároco, Pe. Gilvan Bezerra, e os fiéis se reuniram na Catedral para celebrar a paixão e a morte de Jesus Cristo. Por ser um dia sem Eucaristia, o altar ficou descoberto, sem nenhuma decoração no presbitério.

O rito é dividido em momento da Paixão Anunciada (ou Rito da Palavra), seguido da Exaltação do Lenho Sagrado (da Santa Cruz ou do Santo Madeiro) e Comunhão. Na Paixão Anunciada, são lidas passagens bíblicas do Antigo e do Novo Testamento que falam sobre o sacrifício de Cristo. Na Exaltação da Santa Cruz, os fiéis formam uma fila e vão, um a um, beijar a imagem do Cristo Crucificado. Depois disso há a Comunhão, bênção sobre o povo e saída silenciosa.

A Procissão do Senhor Morto teve início por volta das 18h15. Esta tradição pretende lembrar o momento em que os discípulos retiram o corpo de Jesus Cristo da cruz e o sepultam.

Bispo presidiu a Celebração da Ceia do Senhor e o rito do Lava-Pés

Teve início quinta, 29 de março, o Tríduo Pascal com a Missa da Ceia do Senhor e  do Lava-Pés na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira. A missa foi presidida pelo bispo diocesano, dom Egidio Bisol, e concelebrada pelo pároco da Catedral, Pe. Gilvan Bezerra.

 

No início da celebração, sete lâmpadas foram acesas e o bispo disse que, com acendimento das luzes, se dava início a grande festa. “Essas luzes nos lembra que está iniciando a grande festa, o Tríduo Pascal. É a celebração da páscoa, poderíamos dizer assim, que a liturgia nos oferece em câmara lenta, celebrada ao longo de três dias para nos dar tempo de interiorizar, meditar, e entrar um pouco mais no mistério de Jesus e fazer com que Ele se torne também nosso mistério pascal”, falou o bispo.

Procissão, missa e sorteio de carro, marcam encerramento da Festa do Bom Jesus, em Afogados da Ingazeira

Terminou na segunda, 1 de janeiro, a 188ª Festa do Padroeiro de Afogados da Ingazeira, Senhor Bom Jesus dos Remédios. O novenário teve início no dia 23 de dezembro e seguiu até o dia 31 com a celebração de Ano Novo presidida pelo bispo diocesano, dom Egidio Bisol. Ainda durante o novenário, vários padres da diocese estiveram participando presidindo as celebrações.

Na segunda (1) como de costume, primeiro aconteceu a procissão onde percorreu algumas ruas do centro da cidade retornando a Catedral onde ocorreu a concelebração Eucarística presidida por dom Egidio Bisol, e concelebrada pelos padres Gilvan Bezerra (pároco), Juacir Delmiro (vigário paroquial), Monsenhor João Carlos (Vigário Geral), Luís Marques (Ingazeira), Wellington Luís (Flores), Aldo Guedes (Tabira),  Hélio Claudio (São José do Egito) e Josenildo Nunes (Serra Talhada). Também esteve participando o diácono Renato Pereira, recém-ordenado.

Após a missa de encerramento, o padre Gilvan Bezerra (Pároco) realizou o sorteio de um veículo, Fiat Mobi, 0km e a contemplada foi Verenice Maria Honorato dos Santos, que reside em Afogados da Ingazeira.

ORAÇÃO À NOSSO SENHOR BOM JESUS DOS REMÉDIOS

Senhor Bom Jesus dos Remédios, morrestes na cruz,

para perdoar nossos pecados, para curar nossos males.

Ressuscitastes, para nos dar vida nova da graça,

para conduzir à glória celestial. Ajudai-nos a fazer o bem

sem olhar a quem, a perdoar aos que nos ofendem, a amar

até os inimigos. Dá-nos servir a todos, como irmão, a fim

de que, na verdade, vivamos, desde agora, o vosso reino,

a vossa paz. Assim seja.

Igreja Senhor Bom Jesus dos Remédios

Pe. GILVAN BEZERRA DE LIMA

Nasc.: 23/07/1971

Ordenação12/12/1997

Função: Pároco

Endereço: Av. Rio Branco, 289- Centro.

Cep: 56.800-000 Afogados da Ingazeira/PE

Fone: (87) 3838-1221 

E-mail:

gilvanbezerra@libero.it